Mitos e verdades sobre os benefícios de comer chocolate

Alimento cobiçado e algumas das suas apresentações podem significar uma boa contribuição para a saúde.

Escuro, branco ou ao leite. Com amendoins, amêndoas, crocante ou passas. O chocolate torna-se cada vez mais um destaque quando começam as baixas temperaturas e o aumenta o desejo por refeições com mais calorias.

Duas especialistas em nutrição detalharam as vantagens, desvantagens, os mitos e as verdades sobre o consumo deste alimento, que é considerado por muitas pessoas como uma verdadeira iguaria.

“É uma crença comum o fato de que comer chocolate é cair em pecado inevitável e imperdoável que destrói todas as dietas. Sem dúvida alguma, o chocolate pode trazer vários benefícios para a saúde”, disse Teresa Cóccaro, Chefe do Departamento de Nutrição do Instituto de Neurociências de Buenos Aires (INEBA), e acrescentou que nos últimos anos o consumo de chocolate vem aumentando por causa da grande variedade disponível no mercado.

A razão para o aumento do consumo deste alimento antigo no inverno é que ao comer uma porção, elevamos a temperatura do corpo, fazendo com que os dias e as noites frias fiquem mais agradáveis.

“É bom consumir chocolate com elevado proporção de cacau. Estamos falando de 70% de cacau, o que não é o chocolate mais amplamente comercializado. Muitos chocolates possuem uma formulação com muito açúcar, leite e manteiga de cacau, fornecendo muitas calorias e quase nenhuma das propriedades do cacau”. Disse Analía Moreiro, Formada em Nutrição pela Faculdade de Medicina UBA.

chocolate

Qual é o chocolate ideal?

O chocolate escuro e amargo é o de melhor qualidade. O consumo diário em pequenas quantidades, variando entre 7 e 20 gramas, pode trazer alguns benefícios, como melhorar o humor, provocar prazer, melhorar a visão e o estado de ânimo, reduzindo o risco de ataque cardíaco, criando saciedade, mantém o cérebro ativo, melhora a pele e as relações interpessoais. Existe uma teoria de que os bebês nascidos de mães que consumiram cacau durante a gravidez são mais inteligentes e mais felizes na vida, segundo Coccaro.

“É um antioxidante. Faz bem às células da pele e diminui as rugas, por exemplo. Tem certo conteúdo de cafeína e teobromina que age como estimulante e melhora o ânimo. Por isso, é comum que quando uma pessoa esteja desanimada queira comer chocolate, e realmente em muitos casos isso muda o ânimo”, complementou sua colega, Moreiro.

As especialistas salientaram que o chocolate sempre contém muitas calorias. Mas, não há problema algum o seu consumo no inverno, observando as porções e os tipos de chocolates.

“É necessário observar a diferença entre um bom chocolate com alto teor de cacau e aqueles com uma grande quantidade de açúcar que fornecem calorias inúteis. Por exemplo, chocolates para crianças não são tão saudáveis e acabam parecendo com doces, por isso é melhor que se consuma o chocolate escuro”, disse Moreiro.

“Além de todos estes benefícios, o melhor a fazer é adotar uma dieta equilibrada, juntamente com atividade física para poder consumir chocolate diariamente. Por isso, podemos concluir dizendo que existem opções para saborear algo doce no inverno, sem nenhuma culpa”, concluiu Coccaro.